segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Agilidade para esportes



Buenas!

Reta final do ano, correria começando com os preparativos dos festejos, mas nem por isso descuidem-se de seus treinamentos, pois melhorar o condicionamento físico requer certo tempo e disciplina, mas para perder é bem rápido, basta parar de se exercitar por alguns dias ou semanas e perde-se facilmente todos os ganhos que obtemos com muito esforço. Portanto, preparem o movimento e realizem seus exercícios.

No vídeo acima um exercício de agilidade, onde há mudança de direção com muita velocidade, fato comum à muitos esportes, por isso essa é uma característica importante, a qual procuro desenvolver fortemente em meus alunos e atletas. Esse exercício pode simplesmente ser aplicado em uma sessão para condicionamento físico e perda de peso, pois exige  bastante do sistema cardiovascular, o que também significa que deve ser aplicada de acordo com o condicionamento físico individual.

Treinar de forma funcional significa estar atento á especificidade de cada esporte e tipo de atividades desenvolvidas diariamente. Este tipo de exercício, eleva significativamente a freqüência cardíaca, e sendo realizado em séries com repouso de até 1,30 minutos entre séries, facilita o gasto calórico, desenvolvendo principalmente o sistema anaeróbio, com contribuição do sistema aeróbio na recuperação entre as séries. Este treinamento funcional é interessante para atletas de esportes que exigem potência, agilidade, mudança de direção e a capacidade anaeróbia. Treinem sempre sob supervisão de profissional de educação física especialista no seu objetivo.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Deslocamentos para o tênis




Buenas, chicos y chicas! 

Seguindo para vocês mais um vídeo de um trabalho funcional específico para o tênis. O foco nesse exemplo, é o arranque curto, com deslocamento em velocidade para trás e para os lados, uma dinâmica similar às  rápidas e sucessivas trocas de direção do tenista em quadra. O ideal é desenvolver treinos funcionais muito específicos às habilidades e qualidades físicas que pretendemos desenvolver, pois a transferência de ganhos para a atividade será sempre maior dessa forma.

No "set" de filmagens, opa, quero dizer treino, meu ator, perdão, meu atleta, se empenhou muito e cumpriu todas as cenas, quer dizer, todas as séries com muita intensidade, chegando à um saldo final, após 50 minutos de muitos arranques e deslocamentos em alta velocidade, a uma média de 825 kcal consumidas, frequência máxima de 168 bpm e média de 140 bpm. Grande atuação, e o melhor é que todo esse esforço esta lhe rendendo melhores atuações em quadra, treinando certo e com empenho os resultados aparecem.

Na trilha desse post, Mike Patton e a trupe do FNM detonam no SWU com performance sensacional e figurino e guias de umbandista, os caras estavam prontos para dar passe. Acanção é Kink for a Day (P*%#* Car$#¨¨@*o), vale a pena, até Eça de Queiroz foi recitado no final, muito bom. http://www.youtube.com/watch?v=kz5saPuiRsQ

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Peformance"

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Treinamento Funcional "old school training" ao ar livre.

Buenas!

Nada como o bom e velho "old school training". Nada mais do que algumas barras e um magnífico cenário ao fundo para a alegria do "vivente" se tornar completa, sem dúvida essa é uma das melhores academias. Ainda mais intercalando este exercício com um chimarrão e o melhor, após o treino ir direto para uma galeteria mandar ver em um churrasco de pinhão, galeto, massa polenta e suco de uva, isso é que é tornar a vida funcional.

Pois já dizia o sábio mestre treinador e cervejeiro Robert dos Remedios, que alguns de seus melhores sets foram realizados durante viagens nos parquinhos e playgrounds das localidades que visitou. Hoje cada vez mais sinto a necessidade de levar meus alunos para treinar fora da academia, mostrando que mesmo ao ar livre é possível ter resultados tão eficazes quanto treinando com mais equipamentos. Sem dúvida essa versatilidade que proporciona exercícios "nessa paissagem", aliada a técnica e conhecimento do profissional, fazem o diferencial e qualidade do treinamento funcional.

A trilha do post é Caffeine do FNM nas Malvinas em Bs AS, very cool. http://www.youtube.com/watch?v=P6ifE2n1504&feature=related 

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Treinando a agilidade ( e gastando muita energia)

Buenas!

Aqui vai um trabalho de agilidade, nesse caso, o atleta é tenista, e como tem de "matar alguns ratos em quadra", aqui temos "um bom veneno", pois se os adersários nã estiverem treinando a parte física intensamente, irão "morrer" ( é esse o objetivo). E esse, além de ser um treinamento bem funcional para parte física do tenista, é também um bom exemplo do que tenho escrito por aqui ultimamente a respeito de treinar intensamente e ter mais resultados.

Esse trabalho intervalado realmente faz o corpo gastar muito mais energia, utilizando no total do treinamento os três sistemas energéticos. Isso é eficaz e traz mais resultados para a redução de gordura, além de ser específico para a agilidade, que é requisto em muitos esportes. No final da série de agilidade, só para garantir total elvação da FC, aplioc um trabalho de meio agachamento com salto, o que eleva os ganhos do atleta.

 Sempre é bom lembrar que esse trabalho é indicado somente para pessoas com um lastro de treinamento, não basta treinar apenas uma semana e sair realizando esse exercício, pois o risco de lesão é alto no caso de o praticante não estar pronto para treinos intensos. A responsabilidade deve ser sempre do profissional de educação física responsável pelo treinamento.


FROM THE CORE

"Core Life Performance"
Fabiano Piassarollo

  


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Treinamento Funcional- Intensidade para "queimar"


Buenas!

Seguindo a linha do post anterior, o treinamento de alta intensidade é muito mais eficaz para queima calórica e também para maior utilização de gordura. É claro que não estou afirmando que deixem de realizar o tradicional treinamento aeróbio, pois este além de ser benéfico também para perda de peso, é excelente para o coração. O que se sabe atualmente é que o treinamento mais intenso traz benefícios que vão além dos neuromusculares  já conhecidos. 

São inúmeras pesquisas que tenho lido e vão sempre para a mesma linha, onde se constata a maior eficácia de treianr com altas intensidades pr um período menor de tempo. Um bom exemplo disso é o que atualmente se conhece como Protocolo Tabata, onde são realizados "tiros de força" em alta intensidade, seguidos por um curto período de intervalo. Ali se constatou que um grupo que realizou esse treino durante seis semanas, melhorou muito a potência anaeróbia e também a potência aeróbia, ambas tiveram uma elevação muito superior do que o grupo que treinou com 60 minutos de aeróbios por semana, dentor do mesmo período de 6 semanas.

Por isso justifico que se alguém necessita de resultados e tem pouco tempo para treinar, o ideal é aplicar um período preparatório de base para treinos mais intensos, então partir para treinamentos mais intensos por pouco tempo. É como digo seguidamente, às vezes 15 minutos de exercícios intesnsos trarão mais resultados do que 60 minutos de exercício leve, inclusive, até mesmo para entrar no metabolismo de gorudura. Considero esse o treinamento funcional ideal, pois assim desenvolvemos o sistema energético.  Volto a lembrar que treinos de alta intensidade só são recmendados para indivíduos com prátic no treinamento, e sem dúvida, sempre será melhor realizar o treinamento com educador físico experiente nesse tipo de trabalho.

Trilha do post é Black Label Society: http://www.youtube.com/watch?v=ntsi9xp9GRQ  

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Treinamento funcional- Aposte nos intervalados para perder peso



Buenas!

Já venho a muito tempo atuando com treinos combinados, treinos híbridos, treinos intervalados, pois vejo que esses tem resultado mais eficaz para condicionamento físico, além de potencializar o tempo de treinamento, onde considero que com essas abordagens de treino, consigo Mais resultado com Menos tempo. Na realidade, aplico isso sempre respaldado por diversos artigos e pesquisas atuais que corroboram com essa ideia, de que em se tratando de condicionamento físico, essa é melhor forma de trabalho nos treinamentos.

E por aí seguem exemplos de profissionais e pesquisas que atestam muito resultado, inclusive, maior eficácia na utilização de treinos de alta intensidade para "queimar" mais gordura. Então nessa categoria se encaixa perfeitamente o treinamento intervalado, seja em forma de um tiro de corrida ou até mesmo trabalhos de potência e levantamentos. Ainda é possível utilizar também o que treinadores americanos como o Dos, se referem como Cardio Strength Training, o que para nós significa treinamento de força cardio. O CST, por exemplo, proporciona através de exercícios de força explosivos e intensos, a elevação da frequência cardíaca, onde por exemplo, é muito interessante utilizar exercícios com kettlebell.

Mas como é possível gastar mais energia proveniente da gordura com trabalhos de curta duração e alta intensidade, se o treino "dito" como ideal para queimar gordura deve ser realizado à 60% à 70% da capacidade de trabalho? Realmente, trabalhar dentro de 60% à 70% é ideal para consumir gordura através da utilização do O2, porém, isso acontece mesmo a partir de 30 minutos de exercío aeróbio. Essa também foi uma das afirmativas dos estudos de Cooper, os quais foram importantes para a evolução de pesquisas e maior divulgação do exercício físico. Porém, hoje já existem muitos estudos que comprovam maior eficiência nos treinos de alta intensidade, pois esses "turbinam" o metabolismo, obrigando o organismo a continuar gastando ( principalmente carboidratos e gordura) para haver recuperação após o esforço.  

Então, quando opto por utilizar trabalhos desse tipo, busco realmente maior resultado em condicionamento, além de potencializar o tempo de trabalho. Normalmente o treino de cada aluno dura cerca de 1 hora, e esse tempo pode ficar curto se tiver de fazer um treinamento eficaz de força e ainda treinar a parte aeróbia.  Com essa divisão no treino vai dar para fazer no máximo 15 minutos de exercícios de força e no máximo 35 minutos de aeróbio, contando o aquecimento e regeneração ou volta à calma. Não creio que essa divisão seja muito interessante, além de possivelmente ser monótona para o aluno, por isso aposto nos intervalados e CST, o que faz com que o aluno treine de forma eficaz os três sistemas energéticos em uma hora de treino. Traçando um comparativo, por exemplo, com um treino de corrida, será muito mais funcional para o metabolismo realizar 30 minutos intevalado, ou seja, variando a intensidade, do que correr por 1 hora na mesma intensidade. O melhor resultado será alcançado com variações na frequência cardíaca, seja para condicionamento ou queima de gordura.

Nesse sentido, o treinamento funcional possibilita maior variedade de estímulos, ativando muito o metabolismo energético e aí está a diferença, pois,  aliando alimentação  correta só trará maior consumo de gordura. Menos gordura corporal significa menos chances de problemas de saúde, e esse é mais um grande benefício a ser considerado. Fica sempre a lembrança de que exercícios intervalados e explosivos podem ter a sua técnica comprometida, o que pode resultar em lesões, então fica calro que esse tipo de treino só deve ser praticado por indíviduos com boa base de treinamento e acima de tudo, orientados por profissional de educação física experiente no assunto. Sigam treinando e queimando... GORDURA!

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance" 

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Estabilizadores- Força binária do ombro


Que beleza esse exercício realizado por meu colega em um dos cursos de Sling com o alemão Cornell. Pendurado pelos pés o "índio véio" tem de manter a estabilização e ainda fazer um apoio, esse com certeza é só para quem pode mesmo.

Mas também há aqueles que falarão que não há desenvolvimento de força em bases instáveis, então esses que partilham essa ideia é que tentem e sintam "na pele" se não farão força. Eu até afirmo que muitos que elevão mais de 100kg no supino, e são tidos como fortes, não conseguem utilizar "sua força" aqui, por isso sempre enfatizo que se desenvolva força de forma funcional.

 Nesse movimento há um grande trabalho dos estabilizadores de ombro. Podemos considerar esse um grande exemplo do conceito de força binária, onde não adianta nada os mobilizadores (deltóides) estarem fortes, se os estabilizadores ( "los 4" do manguito) estiverem fracos. Portanto fica a dica até para que não ocorra lesão, trabalhe a musculatura em todos os movimentos da articulação do músculo em questão, e além de focar na amplitude de movimento, antes, tem de haver um trabalho que estímule uma consciência para a estabilização articular. Feito isso, o desenvolvimento ocorre naturalmente, o que vai potencializar o movimento e consequentemente performance.

Não posso deixar de enfatizar que a ativação dos profundos músculos do tronco, aqui nesse exemplo, é peça fundamental para a eficiência desse trabalho, pois, sem a ativação dos "core muscles", dificilmente o indivíduo conseguirá sustentar a posição. É fato também que esse exercício é ótimo para "trincar" o abdômen, e aqueles alunos que são acostumados a realizar muitos exercícios para essa região, como as tradicionais flexões de coluna no chão, sentirão muito a diferença desse exercício. Há até quem pense ser fácil, porém quando tentam realizar notam que de fácil não há nada, e ainda por cima sentem o resultado no dia seguinte ao exercício.

Sigam se exercitando e praticando seu treinamento funcional de acordo com seus objetivos e "lenha na fogueira" para queimar calorias.

Trilha com os mestres do Black Sabbath em Spiral Architet, pedrada clássica: http://www.youtube.com/watch?v=BSztKm5Kx0s&feature=fvst

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Para treinar basta querer...


Buenas!
Hoje há muito blá blá blá sobre o que é treinamento funcional, que isso é e que aquele professor não é, treinar em base instável não é, levantar peso é, enfim... Com todo respeito, isso não leva a nada, para mim é perda de tempo. Apliquem seu trabalho e partam do presuposto de que do ponto de vista fisiológico, quando se quebra a homeostase, todo treino será funcional para DETERMINADO OBJETIVO. É simples, mas recebo alguns newsletters de outros profissionais e vejo que eles ficam nessa. O pior é que quando leio alguns tem certa coerência, mas outros ficam nessa discussão de que não irão mais usar o termo treinamento funcional, e para mim isso é simples NÃO USEM.

Movimentem-se e trabalhem ao invés de ficar discutindo, se não quer usar treinamento funcional aliado à seu trabalho não usa, mas é que às vezes uns iniciam a "onda de não utilizem o termo treinamento funcional", e com todo respeito, outros tantos, acabam seguindo, parecendo macacos imitando uns aos outros. É que esses newsletters para mim são "encheção de saco", cada profissional é que sabe o que ou não utilizar em seu trabalho, então se  esse ou aquele usam o termo funcional, ótimo para eles, e para os que não usam, excelente.

 É que uns prestam mais atenção no que os outros fazem do que no que os próprios fazem, esse é o problema, dessa forma, chegam até a rotular que esse faz um trabalho puramente funcional, o outro mistura, e outro não é nada funcional. E o pior é que parecem umas "tias velhas" escrevendo e falando sobre isso. Pois é, sobre esse tema era isso, agora não lerei e perderei mais meu tempo abrindo newsletters de sites e blogs, pois muitos deles só falam sobre "ser ou não ser treinamento funcional", e outros simplesmente "COPIAM" os outros sites e blogs em uma tremenda falta de criatividade.

Para amenizar, façam como o camarada da foto, ficou com vontade de treinar e até a natureza ajudou, ou seja, para se exercitar não há hora ou lugar, basta estar disposto e por o corpo para funcionar, aproveitando a oportunidade, o local e o equipamento disponível, no caso, só dois corrimões que haviam. Treinamento funcional até a hora de parar. 

Trilhas do post:
Acústicos & Valvulados com Céu da Noite:

 Alice in Chains com Check my Brain:


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

TRX combo set apoio+lunge com flexão de ombros


 




Acima, um exemplo de série combinada utilizando TRX. Um apoio e na sequência lunge com flexão de ombros, esse último, um exemplo de exercício híbrido. Considero esse um set eficaz para força, resistência, mobilidade, core muscles e ativação cardio, pois, principalmente no lunge há maior elevação da FC.

Uma das grandes vantagens que vejo em utilizar o TRX, é que ele permite treinar ao ar livre, o que é uma alternativa para quem não gota de academias.  Só é necessário ter um TRX, uma árvore, vontade de treinar e um profissional qualificado para orientar o treino, depois é só colher os resultados.

Trilha desse post é com o ídolo Mike Patton com o projeto Tomahawk, pura criatividade, qualidade e a já tradicional e abençoada loucura de Patton:


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 11 de outubro de 2011

CURSO DE TREINAMENTO FUNCIONAL 08 e 09 de outubro


Foto com a turma que participou de mais um curso de treinamento funcional em Porto Alegre, agradeço e parabenizo à todos pela presença e participação. Espero e desejo que todos os profissionais que participaram apliquem seus treinamentos de forma funcional, especificamente à seus objetivos e a de seus alunos e atletas, pois treinando com seriedade, postura correta, movimentos adequados, com periodização e segurança, podem ter certeza que o resultado aparecerá.

Também faço votos que aproveitem a demanda de mercado e desenvolvam aulas criativas, motivantes e desafiadoras para seus alunos. Se aplicarem o treinamento funcional com qualidade, segurança e ética, não há dúvidas de que colheram bons frutos na profissão.

Agradeço também à Aerostep com sua infraestrutura e sua equipe que garante a realização do curso, obrigado por mais essa oportunidade, além do CREF-RS pelo apoio, em especial ao nosso Presidente regional, professor Eduardo Merino.

Treinem de forma inteligente, treinem funcionalmente!

Trilha do post: Mike Patton com seu projeto Mondo Cane cantando em italiano, muito bom mesmo: http://www.youtube.com/watch?v=0KTPgnrOGSs

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"
  


quinta-feira, 8 de setembro de 2011

CURSO DE TREINAMENTO FUNCIONAL 08 e 09 de outubro Porto Alegre



Curso de Treinamento Funcional




Fabiano Piassarollo

CREF 011086-G/RS

PREPAREM-SE

 Academia Aerostep Studio 

 Dias 08 e 09 de outubro de 2011


Curso teórico e prático abordando a metodologia e aplicação do treinamento funcional. O objetivo é a capacitação de profissionais de educação física que atuam com treinamento esportivo, fitness, prevenção e reabilitação, além de fisioterapeutas.

Conteúdo baseado na metodologia utilizada por grandes centros de treinamento norte-americanos como Athletes Performance Center, Core Performance Center, Functional Movement System, Chek Institute e nos nove anos de experiência atuando com o treino funcional. Abordagem prática com exercícios utilizando aparelhos como FITBALL,TRX, SLING TRAINING, BOSU, BOLA CRAVO, PLATAFORMA DE EQUILÍBRIO.

Curso focado na prática e metodologia de prescrição de treinos com exercícios funcionais, na especificidade e habilidades como força, potência, velocidade, agilidade, equilíbrio, mobilidade, resistência e correta ativação dos “Core Muscles”.



Curso de Treinamento Funcional- Performance e Qualidade de Vida 12h/aula

- Treinamento funcional é: -Cadeias cinemáticas

- Fundamentos - Intensidade e volume

- Princípios de treinamento - Treinamento de força funcional

-Avaliação das atividades funcionais - Potência

-Anatomia funcional - Pliometria

- Ativando o core - Agilidade

- Core training - Velocidade

- Propriocepção e controle muscular -Cardio Strength Training

- Preparação do movimento

- Planos e eixos de movimento

- Estabilidade dinâmica e estática


PARTICIPEM!

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"
fabianopiassarollo@gmail.com

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Série combinada- Skipping com tração e lunge com flexão lateral de coluna (híbrido).


De volta com mais um exemplo de série combinada, essa com excelente trabalho cardio. Muita potência no skipping com cinto de tração, o que eleva a frequência cardíaca e deixa as coxas "queimando", já  a série combinada com esse skipping é um exercício híbrido  com lunge e flexão lateral de coluna, o que vai desenvolver mobilidade, equilíbrio e resistência, além de ativar as linhas laterais e espiral. Esse é um trabalho muito utilizado na preparação física de atletas.

Muito mais sobre exercícios combinados e híbridos no curso de Treinamento Funcional nos dias 08 e 09 de outubro em Porto Alegre. Informações em: fabianopiassarollo@gmail.com


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"
fabianopiassarollo@gmail.com
  

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Treino funcional com séries combinadas



No vídeo acima um exemplo de série combinada com squat jump e lunge com flexão lateral de coluna, ambos com cinto de tração. Os dois exercícios são específicos para a potência, o primeiro é um squat jump que é um típico exercício pliométrico que deixa as coxas "queimando", já o segundo é eficaz para manter a frequência cardíaca elevada, é muito utilizado nos esportes que exigem corridas explosivas. Essa série combinada não é recomendada para inciantes, pois exige certa base de treinamento.

As séries combinadas e os híbridos são excelentes para o condicionamento físico, além de grande ativação metabólica, são opções eficazes nos sets de treinamento funcional. Além das vantagens no resultado e também na otimização do tempo de treinamento, séries combinadas proporcionam diversas possibilidades de variação de trabalho.

No curso de treinamento funcional dos dias 08 e 09 de outubro, abordaremos exercícios combinados, híbridos, CST, pliometria, potência, Protocolo Tabata e variações para turbinar o metabolismo. Garantam sua inscrição com desconto até o dia 15/09.  Informações: fabianopiassarollo@gmail.com


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Híbrido de agachamento e rotação de coluna


Ultimamente tenho apostado muito em exercícios híbridos e séries combinadas, principalmente pelo excelente nível de condicionamento físico que proporcionam, gerando respostas metabólicas muito mais eficazes em relação ao treinamento com foco para hipertrofia muscular. 

Outra forma de treinamento que tenho investido muito é o que alguns especialistas americanos se referem como CST (cardio strength training), onde é possível, com exercícos de potência com pesos elevar a frequência cardíaca a percentuais até mesmo superiores a 100% da máxima. Imaginem o resultado metabólico desse trabalho. O consumo energético é alto, garantindo o efeito cardio e melhor, com grande ativação muscular. A vantagem desse tipo de trabalho é o tempo ( que passa voando) e resultados expressivos em condicionamento físico e redução de gordura corporal. Não é o tipo de trabalho indicado para iniciantes, pois é de alta intensidade, porém com boa base de treinamento é possível iniciar com cargas progressivas de trabalho.

O  vídeo é apenas um simples exemplo de um híbrido onde o aluno executa uma agachamento seguido de rotação de coluna para ambos os lados. Nesse exemplo é possível executar algumas variações como utilizar halteres, anilhas, kettlebells, elásticos, realizar sem o bosu, enfim, são algumas possibilidades de trabalho muito interessantes. Tenho aplicado esse trabalho na rotina de treinos de meus alunos e também na minha, e os resultados estão aparecendo, principalmente em potência, mobilidade, condicionamento físico e diminuição de gordura, realmente o que podemos chamar de treinamento funcional. Pratiquem sempre seus treinamentos com porfissional de educação física capacitado e experiente nesse trabalho, evitando riscos de lesões.

Curso de Treinamento Funcional em Porto Alegre nos dias 08 e 09 de outubro.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

CURSO DE TREINAMENTO FUNCIONAL 08 e 09 de outubro


Corram e garantam a sua inscrição com desconto até o dia 15/09, curso cheio de novidades e focado na prática de exercícios para performance e qualidade vida. Maiores informações é só entrarem em contato por e-mail.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"
fabianopiassarollo@gmail.com

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Treinamento funcional " Squat on Bosu"




No vídeo uma das variações que costumo utilizar para o "clássico" e eficaz agachamento, aqui numa versão muito mais instável no bosu. Muitos hoje afirmam que exercícios em bases instáveis como esse não valem muito, pois a instabilidade dificulta a utilização de cargas e maior produção de força.

Vamos por partes. Realmente haverá um decréscimo na produção de força máxima, ou seja, a instabilidade dificulta grandes incrementos em carga. Porém, sempre temos de observar onde queremos chegar com determinados exercícios na preparação física, e parece que muitos ainda confundem isso. No caso específico desse vídeo, o atleta em questão compete no tênis. Convenhamos, não é nescessário nesse caso, grande desenvolvimento de força máxima, e sim focar em aspectos de desenvolvimento mais voltados para a potência, resistência, mobilidade, estabilidade, agilidade e velocidade. Então nesse agachamento e em outros exercícios executados em bases instáveis, o objetivo nunca será desenvolver força máxima (até mesmo essa terminolgia "força máxima" é um pouco controversa em alguns meios).

Mas é claro que esse movimento estimula o desenvolvimento de força, assim como resistência, controle e equilíbrio. Os componentes neurais envolvidos nesse exercício podem tornar para muitos, esse um exercício com sensação de maior esforço do que um agachamento com barra nas costas, por exemplo. Contando que esse movimento instável é altamente proprioceptivo, temos de considerar que pode ser muito benéfico realizar movimentos em bases instáveis, pois estaríamos  desenvolvendo uma consciência   de prevenção de lesões. Portanto, para aqueles profissionais que dizem que esse tipo de trabalho não tem fundamentos, analisem cada caso e vejam se realmente o que afirmam tem bases, não vamos nem tanto ao 8 e nem tanto aos 80. Avaliem a especificidade de cada caso. Enfim, não tenho dúvidas que movimentos em bases instáveis são benéficos até mesmo para quem treina muito pesado variar sua rotina com exercícios e estímulos diferentes.


Lembro  à  todos profissionais de educação física e fisioterapeutas que entram em contato solicitando novo curso de treinamento funcional nos dias 08 e 09  de outubro realizo novo evento em Porto Alegre. Preparem-se, logo divulgo os detalhes por aqui. quem quiser ir  se adiantando pode enviar e-mail para fabianopiassarollo@gmail.com que envio informações.


Trilha do post é sempre um som que me motiva e que por acaso estou ouvindo enquanto escrevo, mas também são músicas e artistas que fazem parte de meu dia, inclusive em   meus treinos, pois me estimulam muito nos exercícios, por isso sempre que possível compartilho com vocês por aqui, hoje é Dream Theater no link em show em Roma com Under Glass Moon  http://www.youtube.com/watch?v=eYDhpZVQZoU&feature=related      Assistam!


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"
fabianopiassarollo@gmail.com

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Treinamento Funcional- "Puxa-empurra-gira"


Sei que sou um elemento suspeito para falar quando o assunto é exercício físico para performance e qualidade de vida, pois além de ser profissional de educação física, um dos meus passatempos favoritos é treinar. Falo por experiência própria sentida diariamente, onde a teoria aliada a prática fazem a diferença. Por isso hoje utilizo o treinamento funcional com a certeza de que cada vez mais profissionais e pessoas passarão a atuar e praticar seus exercícios dessa forma.

Falando em teoria, curiosamente na universidade, quando mencionava a maneira de treinar de forma global e funcional, afastando meus alunos dos tradicionais aparelhos e máquinas das academias, colegas e inclusive professores, pensavam diferente, ou seja, aos seus olhos eu parecia não estar certo, e o mais correto para todos era treinar as articulações e músculos isoladamente. Mas na realidade eu não me importava muito com suas opiniões conservadoras, seguia em frente com a certeza da prática diária de estar indo no caminho correto, pois tanto eu, quanto alunos sentiam a diferença na forma de treinos mais globais e funcionais.

E o caminho não foi fácil, mas como nunca fui adepto de "planilhas de treino prontas", fui atrás. Na época em 2001 aqui em Porto Alegre, não encontrei profissionais que pudessem me fornecer um "upgrade" no assunto treino funcional, fosse para fazer cursos, aulas ou simplesmente par trocar ideias sobre o tema. O jeito foi buscar literatura estrangeira principalmente dos americanos, vídeos, comprar materiais e ir aplicando, sentindo na pele e aperfeiçoando minha metodologia, enfim, não tive um "mentor presencial" em minha formação. Talvez tenha sido bom, pois sigo dessa forma, uma metodologia muitgo coerente aos objetivos de meus alunos e atletas e o resultado tem dado muito certo. Hoje já é possível frequentar eventos muito intressantes, há muito mais informação, o que pode facliatar ou até dificultar quem deseja atuar com treinamento fucnional, portanto, é muito importante filtrar as informações, assim como fiz no início de minha carreira.

Mas ja falei (escrevi) demais por hoje, então reparem o exercício do vídeo que sintetiza muito bem um treianamento global de qualidade, onde "TODO O CORPO" é atingido. Os três planos de movimento em ação no mesmo exercício garantem a efetividade e resultados. E o treinamento funcional é isso mesmo, "puxar- empurrar" na vertical, na horizontal, para cima e para baixo, além de girar para ambos os lados puxando ou empurrando.

a proveito para divulgar o  curso de treinamento funcional em Porto Alegre nos dias 08 e 09 de outubro, apareçam e participem da metodologia de treinos inteligentes e de resultados.

Trilha do post é DREAM THEATER http://www.dreamtheater.net/

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo 
"Core Life Performance"
fabianopiassarollo@gmail.com"

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

CURSO DE TREINAMENTO FUNCIONAL Em Porto Alegre 08 e 09 de outubro 2011


Para os profissionais de educação física antnados e prontos para se diferenciarem cada vez mais no  em nosso competitivo mercado de trabalho, mais um curso de treinamento funcional em Porto Alegre nos dias 08 e 09 de outubro. Não deixem de participar, não fiquem esperando essa oportunidade passar!

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
Core Life Performance"

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Treinamento Funcional " Suspension Hip Crossover"



 De volta aos posts, mostro um excelente exercício para "todo o corpo". Se me perguntarem a respeito de  exercícios realmente eficazes para o "core", essa flexão/rotação de quadril com os pés suspensos, com certeza deverá ser citada. Esse sem dúvida, é um grande exemplo deexercício funcional, com uma ativação global.

Nesse movimento a ativação de todo o core é muito intensa, é sem duvida uma prova de fogo para todo o corpo, mas principalmente para quadril, oblíquos, ombros, tríceps e peitoral, pois estes grupos musculares literalmente "queimarão".  Vale ser executado por atletas profissionais e também pelos "atletas" do dia a dia, ou seja, por puro condicionamento físico. Recomendo para os atletas justamente pelo estímulo e consciência corporal nessa movimentação, o que gera grande mobilidade no quadril. Toda essa ativação da musculatura profunda é eficaz para prevenção de lesões, principalmente nos ombros (que nesse exercício realizam um trabalho de estabilização estática) e coluna, pois esta  tem sua mobilidade potencializada, assim como o quadril, além do estímulo ao transverso do abdômen e oblíquos.

Para aqueles que desejam exibir uma barriga esbelta no verão, esse exercício (aliado a uma dieta com redução de gorduras e sódio) é uma grande opção, pois além de "queimar" ele também "rasga" o abdômen, principalmente os oblíquos. Esse exercício é daqueles que "afinam" a cintura. Não esqueçam, realizem sempre seus exercícios  com recomendação de profissional de educação física especializado e com experiência em treinamento funcional.

FROM THE CORE
Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Aposte nos levantamentos de potência


Os levantamentos de potência são exercícios híbridos que atingem todo o corpo de uma só vez, o que pode ser considerado uma grande vantagem na potencialiazação dos resultados no treino de força funcional. Não há como não sentir o resultado, já na própria realização do exercício ele mostra sua diferença, pois vai aumentar o ritmo respiratório e frequência cardíaca, por isso incluo esse como um integrante do CST (cardio strength training).

As variações dos levantamentos de potência exigem muita técnica, pois se esse movimentos forem executados de forma errada, além de não gerar seus resultados de forma integral, há risco de lesões, o que vai contra os objetivos.Por isso peça orientação ao profissional de educação física especilaista no tema.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 26 de julho de 2011

Cadeia cinética de quadril



De volta a ativa por aqui, embora os dias de inverno chuvoso aqui de POA não tem afastado os alunos dos treinos, o que garante que se não aqui, o trabalho segue na academia. O vídeo de hoje mostra o que em minha modesta opinião é  um dos melhores exercícios para a cadeia cinética do quadril, o swing com um braço.

Normalmente realizado com kettlebell, aqui faço uma adaptação com anilha com alça, o que no caso específico do swing garante a mesma eficiência da "chaleira". O swing é excelente para o reforço da musculatura do quadril, lombar, abdômen e ainda aciona o ombro, esse em menor escala. Não se engane, esse é um movimento de quadril e não de ombro, pois o ombro é estendido e flexionado pelo movimento de rotação anterior e posterior da da pelve.  Esse sem dúvida, é um movimento balístico, o que desenvolve grande potência no quadril, estimulando todo o conjunto do core. 

Além da potência, o swing é excelente para enrijecer e definir essa região e os resultados aparecem rapidamente, principalmente nos adutores e abdutores de quadril. Para as mulheres esse movimento é uma alternativa para o fortalecimento de glúteos, pois essa musculatura trabalha muito durante o swing.

Costumo trabalhar com séries longas, com o mínimo de 20 repetições em cada lado (braço), o que estimula também o condiconamento cardio, sendo um perfeito exemplo de CST (Cardio Strength Training), o que turbina o sistema energético. Ao incluir esse exercício em seu treinamento funcional, logo nota-se a diferença na estabilidade do quadril. Creio que todo atleta deveria realizar esse exercício, principalmente para prevenir problemas na região púbica, o que é muito comum em atletas de futebol e tênis.

Esse movimento exige muita técnica e base de treinamento, não é recomendado para iniciantes, e deve ser realizado sempre sob orientação de profissional de educação física com experiência específica em treinamento funcional e de potência. Se esse movimento for realizado corretamente, dificilmente haverá problemas, porém, qualquer erro pode gerar lesão, por isso muita cautela em sua realização. Não recomendo o swing para alunos e atletas com algum histórico de lesão recente no quadril e na coluna.   

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 19 de julho de 2011

Prancha com apoio


De volta a ativa por aqui, hoje o vídeo é de meu aluno, atleta do tênis, é uma prancha com apoio. Partir da posição de prancha para apoio parece fácil, mas exige bastante força e dependendo do número de repetições torna-se um exercício de força cardio. Esse movimento é excelente para fortalecer a região do core. 

Mudando de assunto, tenho recebido inúmeros e-mails de profissionais de educação física e fisioterapia solicitando a data de novo curso em Porto Alegre. Informo a todos que estou organizando novo curso e em breve todos os detalhes serão divulgados por aqui. Se preferirem, mandem e-mail que assim que definir já retorno pessoalmente com a divulgação do novo curso de treinamento funcional em Porto Alegre.

Não deixem de curtir a trilha sonora do post de hoje,ou seja oque estu ouvindo enquanto escrevo este, Peruvian Skies do Dream Theater, excelente, é só clicar e assistir: http://www.youtube.com/watch?v=pxE-DJMDzhI 

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 12 de julho de 2011

Aposte no pico sobre a bola


Sou um profissional suspeito para falar, quem acompanha meu trabalho por aqui sabe o quanto valorizo esse exercício, e realmente o pico sobre a bola é sem dúvida alguma um dos melhores exercícios, pois ao praticá-lo, sente-se todo o corpo trabalhando.

O pico sobre a bola exige do praticante muito controle, equilíbrio, força, concentração, controle respiratório e mobilidade articular, habilidades muito estimuladas nesse movimento que não pode faltar no treinamento funcional. Considero o pico um exercício funcional completo! Esse movimento ativa a musculatura do core, tornando a resistente a lesões e melhorando a performance. Não deixem de utilizar o pico em seu treinamento funcional.

A trilha desse post é Alice in Chains, no Rio de Janeiro em 93, MUITO BOM, sem dúvida a melhor fase deles, assistam: http://www.youtube.com/watch?v=KYvdkImL7rk&feature=related

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Treinamento Funcional unindo habilidades




O treinamento funcional tem suas vantagens, e com certeza a potencialização e desenvolvimento de habilidades é muito importante. Com o treinamento funcional, a execução de um mesmo exercício torna possível agregar habilidades como equilíbrio, potência, força, resistência, capacidade cardio, propriocepção e mobilidade articular, além da prevenção de lesões.

O exercício do vídeo é um bom exemplo disso, onde adaptei um tradicional exercício muito utilizado na preparação física para MMA e jiu-jitsu, o "finca pé". Aqui o trabalho é com atleta de tênis. Utilizando bosu, realizamos primeiro um apoio, após a subida a flexão do quadril para apoiar os pés no chão e posterior extensão de joelhos e quadril para aposição de pé, elevando o bosu e no final levar o bosu acima da cabeça como se fosse um desenvolvimento de ombros. Detalhe, o bosu esta invertido, o que aumenta a demanda de controle e equilíbrio.

Com esse treino funcional, temos no mesmo exercício o desenvolvimento de uma força funcional, equilíbrio, potência, capacidade cardio, propriocepção e ativação do core. Esse é sem dúvida um daqueles exercícos que exigem muito controle e resistência, podem ter certeza de que esse faz "suar a camiseta" e exige uma boa base de treinamento, portanto, não recomendado para iniciantes.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

terça-feira, 5 de julho de 2011

Barrichello e sua preparação física com treinamento funcional

Rubinho em exercício específico simulando a posição no cokpit.
Foto: site: S.O.S Mais Você- Globo.com  




Em matéria para o programa Mais Você de Ana Maria Braga, Rubens Barrichello mostra a sua preparação física ao médico Guilherme Furtado. Altamente específica para Fórmula 1, o treinamento usa muitos exercícios de estabilização, além de um treinamento cardio intervalado com frequência cardíaca elevada.

Rubinho mostra a complexidade que muitos nem imaginam que seja a preparação física de um piloto de um esporte de ponta como a Fórmula 1. O atleta fala com conhecimento dos objetivos de seu treinamento e nutrição para o alto rendimento. Sem dúvida, o treino de Rubinho é completamente funcional.

Acompanhem o treinamento funcional de Barrichello no link: http://maisvoce.globo.com/platb/sosmaisvoce/2011/07/05/rubens-barrichello-mostra-como-mantem-seu-condicionamento-fisico/

Curso ou Workshop de Treinamento Funcional em sua cidade ou academia, entre em contato pelo e-mail: fabianopiassarollo@gmail.com

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"
fabianopiassarollo@gmail.com 

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Treinamento Funcional Pico Suspenso



Não tenham dúvidas que o pico é um dos melhores  movimentos para o core. Quando bem posicionado, o praticante consegue uma grande ativação do transverso abdominal, o que é fundamental para manutenção da postura, equilíbrio e prevenção de lesões.

Além dos benefícios proporcionados para os músculos do core, o pico ativa muitos grupos musculares, por isso considero esse um exercício completo. O pico também é excelente para o controle respiratório. Devido a posição final de cabeça para baixo, o fluxo sanguíneo para o cérebro aumenta, o que otimiza as funções da mente. Na foto temos uma variação muito interessante desse movimento, o pico em suspensão (TRX). Não considero esse um movimento fácil para iniciantes, na realidade, por mais que tenhamos prática nesse exercício, nunca será extremamente fácil.Para atletas, esse é um movimento fundamental, já que ativa a musculatura de forma global, assim como, nas atividades esprotivas.   

Apostem no pico e podem ter a certeza de que terão grandes resultados, pois, o treinamento funcional realmente modificará seus corpos, habilidades e qualidade de vida, para melhor.

Cursos ou Workshops de Treinamento Funcional em sua cidade ou academia, entrem em contato através do e-mail: fabianopiassarollo@gmail.com

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

domingo, 3 de julho de 2011

Equilibre-se com treinamento funcional


O treinamento funcional caracteriza-se por desenvolver diversas habilidades motoras. Sem dúvida, o equilíbrio é uma das habilidades que são muito estimuladas, ainda mais se utilizamos equipamentos como bolas cravo, bola suíça, plataformas, rolos e bosu, todos com base instável.

Não há dúvidas de que o equilíbrio é fundamental para as atividades de vida diária (AVD's), principalmente na população idosa que geralmente é mais sujeita a quedas.  No esporte o equilíbrio é nescessário para garantir uma performance mais eficiente. Treinar de forma funcional, vai melhorar o equilíbrio especificamente à atividade praticada.

 Curso ou Workshop de Treinamento Funcional na sua cidade ou academia, entre em contato: fabianopiassarollo@gmail.com

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Treinamento Funcional "até de cabeça para baixo"


Ótimo movimento para estimular a mente com muito fluxo de sangue, oriundo do Yôga. Além do estímulo à mente, um excelente trabalho para a cintura escapular, músculos do core e também para o equilíbrio. Não é recomendável realizar seguidamente, pois segundo os orientais, a prática constante elimina os efeitos estimulantes na mente. Também não recomendo muito tempo na posição.


Esse exercício exige muito controle, embora o TRX facilite muito, não é para iniciantes.

Leve o curso ou workshop de treinamento funcional para a sua cidade ou academia, entre em contato: www.fabianopiassarollo@gmail.com











FROM THE CORE







Fabiano Piassarollo



"Core Life Performance"



fabianopiassarollo@gmail.com

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Para o transverso abdominal aposte nas pranchas



Considero o exercício prancha e suas variações um dos melhores para a ativação do músculo transverso do abdômen. O fortalecimento e estabilização da musculatura do core nas pranchas, deve ser obrigatório para redução de problemas posturais, principalmente nas costas.

Para atletas esse é com certeza um movimento que deve estar incluído na preparação física, pois garante a prevenção de lesões e também melhora a performance. Pratiquem esse exercício regularmente e podem ter certeza de que o rendimento no esporte e atividades diárias vai melhorar, além de evitar desconfortos psoturais e ainda garantir um abdômen mais forte e definido. A foto é de um dos meus cursos de treinamento funcional.

Leve o curso de treinamento funcional para sua cidade oua academia, entrem em contato: fabianopiassarollo@gmail.com


Mantenham os treinos no inverno, determinação é o que faz o sucesso em todas as áreas.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"


terça-feira, 28 de junho de 2011

Para o saque funcionar no tênis.

Foto- CP

O saque pode ser uma fonte maravilhosa de pontos no tênis. Infelizmente, se  o seu saque não for bom, ele torna-se uma fonte de pontos para seu adversário. Por isso trago hoje algumas dicas de Justyn Schelver, co-diretor do Van Der Meer Tennis Academy, em artigo traduzido do site CP.

Segundo Schelver, o tenista deve ter o ombro que lança a bola voltado para o lado da rede, quando você soltar a bola, a fim de girar seu tronco e gerar a força necessária. "O lançamento dita o que você faz com seu movimento de serviço", diz Schelver. Colocando a bola 60 à 90 cm na frente do seu ombro batedor, o atleta será capaz de explodir para cima e para frente, e com um braço relaxado e aderência, vai transferir o peso para cima de suas pernas em sua parte superior do corpo para atingir a bola.

De acordo com a opinião de Schelver, podemos concluir que a preparação física do tenista deve ser global, incluindo muita base de estabiização do tronco, pois sem estabilização e correta ativação da musculatura do core, não há como gerar a potência total. Outro detalhe importante é o trabalho da escápulas, que devem ser estáveis, garantindo a base forte, e ao mesmo tempo tem de ser muito móveis, o que garantirá maior potência no saque. Para a escápula e ombros, recomendo séries de ombros em T, Y, L, W (em breve publicarei fotos desses exerícios por aqui). Para a musculatura do quadril e coxas, as melhores opções são os lunges, ou afundos, variando a movimentação, incluindo rotações de tronco, utilizando sobrecarga externa e também cinto de tração.

Não podemos esquecer dos exercícios de potência, então muito treino de reação, pliométricos e os próprios levantamentos olímpicos podem dar um grande diferencial, assim como os exercícios com kettlebell e medicineball para o tronco e quadril vão garantir com certeza, um saque mais eficaz, o que dificultará a vida do advesário. O treinamento funcional para o tênis e qualquer outro esporte, deve ser o mais específico possível, só assim o atleta obterá  a melhor transferência e ganhos na quadra.

Profissionais e academias que tenham interesse em curso ou workshop de treinamento funcional em sua cidade, entrem em contato. Em breve curso de treinamento funcional em Porto Alegre.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"


segunda-feira, 27 de junho de 2011

Treinamento Funcional Pico com uma perna sobre a bola



Esse exercício é para gente "grande", só quem treina muito e tem uma base de core forte é capaz do Pico em uma perna. Acredito que a origem do movimento no solo seja do Yôga, onde o nome do assana é o cachorro olhando para baixo ( Adho Mukha Shvasana). O sr. Joseph Pilates incorporou o movimento com o nome de Pico. Em meus treinamentos costumo utilizar o pico sbre a bola, pois temos maior esforço para controlar o corpo buscando o equilíbrio sobre a bola, ainda mais com apenas um pé apoiado.

Considero esse um dos melhores movimentos para ativação do transverso, é sem dúivda um dos meus preferidos, e com certeza o Pico sobre a bola não pode faltar no treinamento funcional.

Em breve novo curso de Treinamento Funcional em Porto Alegre. Academias e estúdios que tenham interesse no curso ou workshop de treinamento funcional para seus colaboradores, inclusive no interior do estado (RS), entrem em contato.

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Perfromance"

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Treinamento Funcional para o tênis.

                                                                     Foto: CP


O tênis é um esporte que exige muita técnica e disciplina do atleta, pois os treinos e competições são realmente muito intensos. O treinamento do tênis deve priorizar habilidades como mobilidade, estabilização dinâmica, controle, potência, força e propriocepção. Naturalmente, o tênis trabalha mais um lado do corpo, o que torna necessário a aplicação de exercícios corretivos para evitar as compensações e redução de mobilidade, o que afetará certamente a perfrmance.

O treinamento funcional para o tênis deve contemplar principalmente a correta ativação do core, exercícios de mobilidade, equilíbrio, coordenação e muito treinamento de potência e agilidade, incluindo exercícios com cinto de tração e pliometria. Uma boa opção para melhorar a potência anaeróbia do tenista é o protcolo Tabata, que exige muita intensidade e pouci tempo de recuperação. Um exemplo típico de série no protocolo Tabata pode ser um trabalho de 4 minutos, onde dentro desse período são realizados exercícios explosivos por 20 segundos, seguidos por 10 segundos de descanso, tudo isso em 4 minutos. Mas é bom lembrar que esse não é um trabalho recomendado para iniciantes, pois é muito intenso, para iniciantes o ideal seria adaptar os intervalos. 

Não tenho dúvidas que a preparação física do tenista será muito mais eficaz com exercícios específicos e funcionais. Se você é atleta de tênis, converse com o profissional responsável por sua preparação física e optem pelo treino funcional.


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life Performance"


quarta-feira, 22 de junho de 2011

Drop Lunge com tração


Acima uma variação de um grande exercício, aqui a atleta realiza um drop com cinto de tração, o que exigirá muito mais controle e, claro, força. Esse trabalho movimenta o corpo todo e garante mobilidade, principalmente para atletas de tênis, paddle, golfe, MMA, surf e futebol.

A ideia dese exercício ALTAMENTE FUNCIONAL, é ativar a musculatura do core dinamicamente, gerando controle de movimento e um core estável e móvel. Equilíbrio, propriocepção, força, coordenação, agilidade e resistência também estão envolvidos aqui. O drop lunge é excelente para mulheres, pois realmente ativa os glúteos, com uma grande vantagem em relação aos exercícios com caneleiras, a mobilidade do quadril.

Recomendo treinamento funcional à todas as mulheres, pois os resultados aparecem com grande condicionamento e um corpo equilibrado e simétrico. 

Em breve novo curso de treinamento funcional. Profissionais do RS que desejarem realizar o curso em sua cidade, entrem em contato.

Trilha do post é imperdível, "calmaria básica" com Chimaira http://www.youtube.com/watch?v=mzv7O9siFXY 

FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"CORE LIFE PERFORMANCE"

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Arranque com cinto de tração.


O treinamento funcional caracteriza-se por incorporar o desenvolvimento de diversas habilidades, indo além da força e resistência muscular. Uma das mais importantes habilidades é a potência. Infelizmente a potência tem sido muito negligênciada no fitness, e são poucos profissionais que aplicam exercícios para essa finalidade, principalmente nas academias. Muitos até mesmo desconhecem seu objetivo e aplicação, mas a maioria acredita que o treinamento de potência deve ser aplicado apenas em atletas.

A potência nada mais é que força + velocidade, sendo fundamental para a agilidade, e agilidade não é apenas importante para o esporte, mas também para a vida diária. Os treinos de potência são árduos, mas não necessitam ser longos. Para ser eficiente, o treino funcional não pode negligenciar habilidades como a potência. Nem por isso também, deve trabalhar apenas potência, realizando apenas treinamentos com exercícios explosivos e balísticos. A periodização para potência também deve ser equilibrada, pois o desgaste do atleta é grande. Dosando bem as cargas de trabalho e treinando a base, não há problemas em trarbalhar a potência, inclusive, esses exercícios são proprioceptivos, exigindo coordenação e controle de movimento, o que acaba, além de elevar a performance, prevenindo lesões.

Na foto realizo com uma aluna, um arranque frontal-reverso (vai-vem), com cinto de tração, excelente opção para potência. Não deixem de treinar e agregem diferentes habilidades, isso é o que torna o treinamento funcional.


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"CORE LIFE PERFORMANCE"

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Treinamento Funcional na ginástica.


O treinamento funcional é mais que uma realidade, e mais do que nunca os profissionais de educação física buscam inserir exercícios que aproximem o praticante de movimentos  que remetam à realide, seja nas atividades de vida diária, ou em sua modalidade esportiva. O exercício é muito mais focado no movimento do que propriamente em grupos musculares, o que é considerado uma abordagem global.

Não sou contra as máquinas e aparelhos das academias como muitos pensam, só creio que eles sejam funcionais para fins específicos, como para pessoas em reabiltação, ou para indivíduos e atletas que necessitam isolar determinado grupo muscular. Utilizo muito os aparelhos, principalmente os crossovers, mas a maneira que executo os exercícios tem objetivos globais. É evidente que caso algum atleta ou aluno necessite de um trabalho de reforço mais isolado, esse pode até mesmo utilizar o tradicional treino de força por alguns períodos, mas logo evoluindo para uma rotina de exercícios de força focados na funcionalidade. 

Para os colegas de profissão que encaram  o treino funcional como uma nova onda, uma febre, fiquem atentos, pois os exercícios funcionais estão aí para ficar. Isso nada mais é do que um resgate ao trreinamento como era reallizado antigamente, porém hoje com mais conhecimento e embasamento em pesquisas, e também com mais acessórios que permitem diversificar o trabalho. 

Vejam o vídeo de uma de minhas turmas, com um simples halter e alterações na base de suporte e movimento, temos um exercício de força muito mais funcional. Basta ter conhecimento e por que não, um pouco de criatividade para diversificar o treinamento. Como no exemplo, temos mais grupos musculares em ação, e isso potencializa muito o consumo energético, ou seja, ganhos maiores em perda calórica. Por isso é necessário diversificar o treinamento, gerando respostas constantes do organismo. Não fiquem para trás, pesquisem, busquem, façam cursos, pratiquem e apliquem um trabalho com mais qualidade. A mídia esta aberta para o treinamento fucnional, por que não aproveitar esse espaço e aplicar um trabalho sério e com qualidade?

Pequenas mudanças na forma de aplicar o exercício tornam o resultado muito diferente. O exercício do vídeo cabe perfeitamente em uma aula de local, e sem dúvida alguma, trará ganhos maiores e globais. Esse movimento no vídeo, além de desenvolver resistência e força, desenvovlve controle de movimento, coordenação, equilíbrio e ativação da musculatura do core,além de desenvolver mais grupos musculares no mesmo tempo, o que é potencializar os resultados.Trabalho há nove anos dessa forma, sempre procurando diversificar, agregando mais conhecimento e experiência nesse trabalho, e o treinamento funcional vem revolucionando a vida de atletas e alunos. Pratiquem e sintam na pele o treino que veio para ficar. Bons treinos e sucesso.


FROM THE CORE

Fabiano Piassarollo
"Core Life performance"